Ocupação com sentido

A partir da história “A aranha muito ocupada”, de Eric Carle explorámos uma mandala de plantas comestíveis e não comestíveis, medicinais e espontâneas…Depois fomos para a horta respirar e “sintonizar” com a energia telúrica. Yoga no seu melhor.

Vidas muito ocupadas

“A aranha muito ocupada”, de Eric Carle espelha o Zeitgeist, onde não há tempo nem para responder aos bem-intencionados amigos. Ouvimos a história, praticámos as posturas correspondentes às personagens e dramatizamos a canção “Dona Aranha”. Respirámos e relaxámos.

Aprender para replicar

Numa parceria entre a professora Joana Antão e o projeto “Literacia do Ser”, a turma do 12º- profissional participou numa sessão de yoga a partir do livro “A aranha muito ocupada”, de Eric Carle. Exploraram asanas inspiradas no livro, construíram uma teia e no final houve relaxamento e uma breve massagem. Uma ideia para futuras práticas destes finalistas do curso de apoio à infância.

A aranha muito ocupada

“A aranha muito ocupada” deu que fazer aos alunos do Ensino estruturado da escola Básica. No fim de ouvir a história fizeram muitas posturas de animais e dramatizaram a canção da Dona Aranha. No final soube mesmo bem relaxar.

Todos muito ocupados

“A aranha muito ocupada”, de Eric Carle, foi o leitmotiv das sessões de yoga para crianças desta semana. Experimentámos as posturas dos animais da quinta, dramatizámos a canção da Dona Aranha, fizemos uma teia em conjunto usando lã grossa…e ainda respirámos e relaxámos. Ufa, estivemos bem ocupados!